25 de fev de 2011

Sexta - Livro : Juizes - Gideões e os Trezentos Homens


Deus precisava de alguém para livrar Israel dos medianitas. Então disse para Gideão montar seu exército e ir para a batalha. No começo Gideão não queria aceitar, pois não se achava o digno para vencer a batalha, mas depois percebeu que Deus estava com ele. Montou um exército com mais de 20 mil homens, e Deus deu a ordem para Gideão dispensar aqueles que forem medrosos. Mesmo assim, sobraram 10 mil, e para Deus, eram homens demais. Então o Senhor falou para Gideão descer até o rio com os homens, e separar os que forem beber a água como animais daqueles que se ajoelharem, levar e água com a mão e beber. O número desses que se ajoelharam era 300. E foi com esses 300 que Gideão venceu a batalha.*



Alguns pontos me chamaram a atenção nessa história. Nos dias de hoje, Deus precisa de pessoas para falar da salvação para o mundo, e quando um dos escolhidos somos nós, o que pensamos? “Eu?! Não tem outra pessoa para enviar? E o meu líder, meu pastor que está mais preparado…?”. Sempre é assim. Quando Deus nos chama para alguma batalha, acabamos subestimando à nós mesmos.



Deus não quer aquele que sabe tocar, dançar, cantar, o formado em teologia, mas sim o simples, humilde, aquele que ACHA que não tem nenhum talento, e é esse que Ele usa para vencer a guerra. No começo, Gideão não se achava o bastante para livrar o povo de Israel, mas bastou Deus dizer – “Já que estou contigo, ferirás os medianitas como se fosse um só homem.” (Juízes 6:16) – para ele entender a finalidade de Deus. Hey! Deus está contigo!



Outra parte da história é o número 300. O número de homens que havia no exército de Gideão. Ou seja, Deus queria qualidade e não quantidade. E isso se repete nos dias de hoje. Deus dispensa aqueles que não estão preparados, igual aos soldados que foram para o rio e beberam como cachorro. Eu imagino que esses devem ter largado suas armas e tudo mais, diferente dos outros 300 que se ajoelharam e ficaram atentos com o que acontecia ao redor. São esses que Deus procura os preparados para a batalha. Ele não quer igrejas lotadas de pessoas se essas não estiverem preparadas para a missão.



Gideão não teve a vitória porque era forte, inteligente, ou era autoconfiante. Ele se destacou, por não ser um grande homem, mas ter um grande Deus. Deus capaz de transformar os fracos, os tímidos, para dar grandes vitórias ao seu povo. E isso ele também pode fazer com cada um de nós, “Gideãos” e “Gideoas”, capacitando-nos para que o seu propósito se cumpra na vida de cada um e na Terra.



*A história inteira de Gideão – Juízes 6,7 e 8.














0 comentários:

*Pesquisar este blog

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...